História de Bandeira

História

A ocupação efetiva de Bandeira, remota dos idos de 1920, quando Belizário Amaral, Pedro Cansa Gato, Antônio Bandeira, José Bandeira e outros, em busca de terras para se apossar, construíram à margem do rio Rubim do Norte as primeiras cassas de enchimento, dando início ao pequeno núcleo populacional que hoje constitui a cidade de Bandeira. Com a finalidade de criação do gado bovino, começaram eles desmatando a região. Comprovando a boa qualidade da terra para a pecuária e também para a agricultura, iniciaram o desmatamento. Café foi grande incentivador para o desenvolvimento do povoado, pois era quase todo exportado para o sertão da Bahia, trazendo divisas para toda comunidade, bem como incentivando a imigração de pessoas para a região, ajudando sobremaneira o seu desenvolvimento.
O nome Bandeira, deve-se a José Bandeira, que morava nas proximidades da foz de um córrego sem nome. Com a morte de José Bandeira, ficou o córrego conhecido e denominado de Córrego Bandeira, e com o surgimento do povoado nas vizinhanças do córrego foi-lhe dado o nome de Bandeira.

Gentílico: bandeirense

Formação Administrativa

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, figura no município de Vigia o distrito de Bandeira.
Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, o município de Vigia passou a denominar-se Almenara.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Bandeira, figura no município de Almenara.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Elevado à categoria de município com a denominação de Bandeira, pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembrado de Almenara. Sede no antigo distrito de Bandeira. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-03-1963.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *